AO VIVO gitanimator
14:30 - 14:45 Caldeirão do Bruxo

Para deixar suas tardes ainda mais quentes com as melhores fofocas, Caldeirão do Bruxo, contando os babados, noticiando os fatos de celebridades, políticos, e personalidades com ele, Messias Bruxo.

10:30 - 13:30 Programa do Pop

O Programa do POP é uma revista eletrônica que transmite informação com clareza e dinamismo. No Programa do POP você tem a notícia em primeira mão.

10:00 - 10:30 Treino Aberto
https://cdn.tvcidadeverde.com.br/storage/webdisco/2023/09/02/80x60/2f3695a2941b737e6fc31ac8e860889d.png

O Treino Aberto é o seu de esportes, porta voz do futebol amador, com apresentação de Everton Moreno.

08:55 - 09:00 Shopping Cidade

07:00 - 08:00 Amigos do Teodoro e Sampaio

09:55 - 10:00 Shopping Cidade

12:55 - 13:00 Shopping Cidade

16:40 - 16:45 Shopping Cidade

17:55 - 18:00 Shopping Cidade

18:55 - 19:00 Shopping Cidade

20:25 - 20:30 Shopping Cidade

21:25 - 21:30 Shopping Cidade

02:30 - 02:35 Shopping Cidade

04:25 - 04:30 Shopping Cidade

15:45 - 16:40 Pregação

16:45 - 17:15 É Desse Jeito

Assista agora o programa É Desse Jeito!

19:00 - 20:25 Passando A Limpo

17:30 - 17:55 Programa Estilo

20:30 - 21:25 Programa da Gente

21:30 - 22:00 Programa Estilo

22:00 - 23:00 Cidadão Consumidor

23:00 - 23:15 AutoShow

23:00 - 23:15 AutoShow

23:15 - 00:15 Estúdio Ao Vivo

00:15 - 00:45 Caldeirão do Bruxo

01:00 - 01:30 Treino Aberto

01:30 - 02:00 Caiu na Rede

02:35 - 04:25 Cidade Kids

14:30 - 15:15 Caiu na Rede

08:30 - 10:00 Manhã com Sabor

07:00 - 08:30 Jornal da Cidade

Notícias

Ter - 21 de Maio de 2024
113.png

Notícias Segunda-feira, 22 de Abril de 2024, 09:39 - A | A

Segunda-feira, 22 de Abril de 2024, 09h:39 - A | A

ECONOMIA

Estado brasileiro deve decidir sobre novas fronteiras petrolíferas

CNN

O presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, disse nesta segunda-feira (22) que a exploração de novas fronteiras petrolíferas é uma decisão que deve ser tomada pelo governo, que pode assumir o risco de importar petróleo no futuro, dependendo dos caminhos tomados. A declaração foi dada durante o Seminário Brasil Hoje, da Esfera Brasil.

“O Estado brasileiro tem duas opções: ou agora vai para novas fronteiras, margem equatorial, bacia de pelotas… Ou você fura para achar esse petróleo, para depois fazer o licenciamento das instalações de produção, que essas, sim, vão fluir o petróleo […], ou eu me submeto a situação de voltar gradualmente a importar petróleo. E aí, sim, da Guiana, do oeste da África, de países que vão receber royalties por isso; então nós pagaremos royalties ao Suriname, a Guiana, a Angola, a Nigéria, a Mauritânia”, afirmou.

Segundo Prates, a atual solução estaria na governança da renda petrolífera.

“Eu tenho gritado isso aos quatro ventos, mas eu não sou mais senador da república, eu sou presidente da Petrobras. A Petrobras jamais se furtou e jamais discutiu pagamentos de royalties, participação especial, taxas de retenção, bônus… Nunca, nem nos piores tempos. Ninguém da Petrobras já contestou a tributação específica do petróleo”, acrescentou.

Ele afirmou que países que produzem na margem equatorial exploram a região desde 2015.

Prates disse ainda que a Petrobras seria a única empresa capaz de garantir com responsabilidade a perfuração na Margem Equatorial, que inclui áreas como a Bacia da Foz do Amazonas.

“A única empresa capaz de garantir a máxima responsabilidade, tanto para os brasileiros como cidadãos, como para o mundo, no ponto de vista ambiental, para fazer esse furo, esse único furo para saber se tem óleo na margem equatorial amazônica é a Petrobras. Não sou suspeito para falar, eu falto do alto de quem conhece, porque estou lá dentro e me criei la dentro”, disse.

Durante o painel, Prates relembrou que a Petrobras completou, no último domingo (21), 18 anos de autossuficiência em petróleo, e destacou que desde 2006 a empresa tem conseguido manter a autossuficiência em hidrocarboneto.

“Agora o petróleo está sob ameaça, alguns vão dizer que isso é ótimo porque nos livramos de uma única commodity que faz tanta coisa, mas nos temos que enfrentar o novo desafio que é esse, e a Petrobras como empresa do Estado brasileiro – que não pode ter vergonha disso – vai ser a grande líder desse processo”, afirmou Prates.

O CEO da estatal destacou que o Brasil é líder porque já realizou boa parte da sua transição energética. “Então, o Brasil não tem só a responsabilidade, tem praticamente o dever de liderar esse processo na humanidade”, acrescentou.

Prates também falou sobre a questão da governança institucional e falou sobre segurança jurídica. Segundo ele, essa é uma decisão de Estado brasileiro, que já ultrapassou a seara do licenciamento ambiental.

Comente esta notícia

institucional
facebook instagram tiktok whatsapp

Av. Archimedes Pereira Lima, 1200 - Jardim Itália, [email protected]

(65) 3612-0012