AO VIVO gitanimator
17:00 - 17:30 Na Cozinha

O Programa Na Cozinha traz os mais diversos pratos da cultura brasileira de forma descomplicada. Apresentado por Márcia Kappes, aqui você aprender e surpreender com os melhores pratos.

17:30 - 18:30 Programa Estilo

O Programa Estilo é um programa de variedades que traz o melhor da moda, eventos e tudo sobre a alta sociedade. O apresentador Hebert Mattos te mostra todos os detalhes, vem com a gente.

14:30 - 14:45 Caldeirão do Bruxo

Para deixar suas tardes ainda mais quentes com as melhores fofocas, Caldeirão do Bruxo, contando os babados, noticiando os fatos de celebridades, políticos, e personalidades com ele, Messias Bruxo.

10:30 - 12:00 Pop Show

O seu final de semana promete ficar ainda melhor com o programa Pop Show. Muito entretenimento e agitação para suas manhãs de sábado na Rede Cidade Verde de Televisão.

13:00 - 13:30 Pesca e Aventura com Jango

09:30 - 09:45 AutoShow

23:00 - 00:15 Amigos do Teodoro e Sampaio

21:00 - 22:00 Programa Perspectivas

15:00 - 15:30 É Desse Jeito

Assista agora o programa É Desse Jeito!

17:30 - 18:30 Programa Estilo

18:30 - 19:00 Caiu na Rede

16:00 - 17:00 Programa Sendy Kaufmann

19:00 - 20:00 Bate Papo

13:30 - 14:30 Porteira do Sucesso

21:00 - 22:00 Papo Com Elas

15:30 - 16:00 Caminhos do Brasil

06:00 - 07:00 Encontro Com a Espiritualidade

07:00 - 08:00 Devoção Sertaneja

08:00 - 09:00 Manhã Sertaneja

09:00 - 09:30 Exército Brasileiro

12:00 - 13:00 Programa Transportador

Notícias

Sá - 18 de Maio de 2024
113.png

Notícias Quarta-feira, 24 de Abril de 2024, 15:33 - A | A

Quarta-feira, 24 de Abril de 2024, 15h:33 - A | A

ECONOMIA

Boeing tem 1ª queda de receita em 7 trimestres em meio à crise e redução de entregas

CNN

A Boeing divulgou nesta quarta-feira (24) queda de 8% na receita trimestral, para US$ 16,57 bilhões, o primeiro recuo em sete trimestres, pressionada pela desaceleração na produção de seus jatos mais vendidos após falha de um deles em pleno ar em janeiro.

A Boeing entregou 67 unidades do jato 737 no trimestre até março, uma queda de 41% em relação ao ano passado. Os fabricantes de aviões recebem a maior parte do dinheiro na entrega das aeronaves aos clientes. O prejuízo ajustado por ação diminuiu de US$ 1,27 para US$ 1,13.

A fabricante de aviões dos Estados Unidos disse que a queima de caixa no primeiro trimestre, uma métrica observada de perto pelos investidores, foi de US$ 3,9 bilhões, em comparação com consumo de US$ 786 milhões um ano atrás.

A Boeing previu que o uso do fluxo de caixa livre ficaria entre US$ 4 bilhões e US$ 4,5 bilhões, mais alto do que o planejado em janeiro, já que enfrenta a crise generalizada que levou a  empresa a mudar sua gestão.

Desde o desprendimento de um pedaço da fuselagem de um jato da Boeing operado pela Alaska Airlines em 5 de janeiro, a agência de aviação dos EUA (FAA) impôs um limite à produção dos aviões 737 MAX, que são os mais vendidos da Boeing. A FAA também ordenou à Boeing a elaboração de um plano abrangente para tratar de “questões sistêmicas de controle de qualidade”.

O presidente-executivo da Boeing, Dave Calhoun, que deixará o cargo no final do ano, disse em uma carta aos funcionários nesta quarta-feira que a Boeing está “em um momento difícil” no curto prazo. No entanto, ele reiterou que a empresa está desacelerando para melhorar a qualidade e a segurança de seus produtos.

“Entregas menores podem ser difíceis para nossos clientes e para nossas finanças. Mas a segurança e a qualidade devem estar e estarão acima de tudo”, acrescentou.

A Reuters informou, no início deste mês, que a produção do 737 MAX, havia caído drasticamente em meio a uma intensificação dos controles de fábrica pelos órgãos reguladores dos EUA.

Analistas alertaram que o ritmo lento das entregas corre o risco de atrasar as metas financeiras e de produção da Boeing. O diretor financeiro da empresa disse no mês passado que a companhia precisará de mais tempo para atingir a meta delineada em 2022 de ter fluxo de caixa anual de cerca de 10 bilhões de dólares até 2025 ou 2026.

A meta é vista como um marco importante no momento em que a Boeing trabalha para acelerar recuperação de uma crise anterior, após a queda de dois jatos MAX em 2018 e 2019 que mataram centenas de pessoas.

A Boeing também espera um aumento mais lento na taxa de produção e nas entregas do jato de corredor duplo 87, uma vez que a empresa enfrenta escassez de fornecedores “de algumas peças-chave”, segundo um memorando divulgado na segunda-feira.

A demanda por novos aviões continua forte em meio à produção restrita da Boeing e de sua rival Airbus, embora a fabricante de aviões europeia tenha aumentado a liderança no mercado de corredor único no primeiro trimestre.

Calhoun disse que a Boeing terá “em grande parte entregue” as unidades de 737 e 787 em estoque até o final do ano.

Comente esta notícia

institucional
facebook instagram tiktok whatsapp

Av. Archimedes Pereira Lima, 1200 - Jardim Itália, [email protected]

(65) 3612-0012